Clicky

Home - Convergência Digital

Apple ataca Netflix com oferta de conteúdo gratuito

Convergência Digital* - 11/09/2019

A iniciativa da Apple de oferecer gratuitamente seu serviço de streaming durante um ano para cada cliente que comprar um de seus novos dispositivos pode torná-la brevemente o maior serviço por número de usuários do mundo, ultrapassando a Netflix. Mas isso não significa, pontuam especialistas, que a Apple manterá a liderança.

De acordo com os planos da empresa, qualquer comprador de iPhone, Macbook, iPad ou iPod Touch terá o serviço de streaming Apple TV+ gratuito e será cobrado 5 dólares por mês apenas se decidir manter o serviço após o período de 'degustação', estabelecido em 12 meses.

Projeções do mercado financeiro norte-americano dão conta que a Apple venderá pelo menos 130 milhões de iPhones, fora da China, nos próximos 12 meses, e que no ano passado vendeu mais de 60 milhões de Macbooks e iPads, isso deve permitir que o Apple TV+ supere facilmente os quase 160 milhões de usuários da Netflix.

Mas toda gratuidade tem seu preço. As apostas sobre o futuro do streaming da Apple já estão sendo feitas, uma vez que a empresa terá de investir na produção de novos conteúdos para manter a preferência do consumidor. À Netflix, essa iniciativa custou uma 'queima' de US$ 12 bilhões em 2018. Diante dos números, especialistas financeiros sustentam que os US$ 2 bilhões que a Apple planeja investir ficam muito aquém do necessário para assegurar a base de clientes.

“Acreditamos que é improvável que a vantagem de 10 anos, o tamanho, o fôlego do conteúdo e o engajamento com os clientes da Netflix sejam prejudicados por um serviço de assinatura da Apple com uma catálogo original relativamente pequeno e sem conteúdo na biblioteca”, afirmaram analistas do Credit Suisse.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

08/06/2021
Mediastream: à espera do 5G, streaming valida formatos de monetização

21/09/2020
Governo pede suspensão de filme da Netflix. OTT rejeita pedido

03/09/2020
Um em cada três brasileiros compartilhou notícia no WhatsApp sem saber se era ou não Fake News

31/08/2020
Globo parte para a briga e lança programação no OTT

06/04/2020
OTTs prometem medidas para preservar a internet, mas pedem respeito ao Marco Civil

11/02/2020
WhatsApp suspende 5 mil contas/mês no Brasil

29/01/2020
DAZN, de olho no Flamengo, reduz preço à metade e acirra guerra dos streamings

24/01/2020
Funcionários da ONU estão proibidos de usar o WhatsApp

11/09/2019
Apple ataca Netflix com oferta de conteúdo gratuito

19/02/2019
Vivo reforça parceria com Globosat por conteúdo de streaming

Destaques
Destaques

IBM: Com 5G e Edge, redes das teles serão plataformas definidas por software

Só assim as operadoras de telecomunicações vão ser capazes de suportar as novas aplicações e terão como monetizar volumes crescentes de dados habilitados para o 5G e edge aponta estudo global da IBM, conta a líder de serviços de consultoria para a indústria de mídia e Telecomunicações da IBM América Latina, Marisol Penante.

GSMA faz ofensiva para reverter decisões a favor do Wi-Fi na faixa de 6GHz

Associação da indústria móvel admite, porém, que os países, na sua maioria, estão decidindo por dar a faixa de 6GHz, com 1200 Mhz, para os serviços não-licenciados, mas adverte: o 5G vai precisar de 2GHz de espectro na próxima década para oferecer todo o seu potencial.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Serviços de Valor Agregado são a aposta das teles para lucrar com 5G

Por Luiz Pereira*

Em tempos nos quais o serviço de conexão já virou commodity, companhias do setor precisam diversificar ofertas para aproveitarem nova tecnologia.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site