Home - Convergência Digital

TIM e Vivo mudam pacotes para impedir troca de chips no exterior

Convergência Digital - Carreira
Ana Paula Lobo* - 12/07/2019

Para evitar a troca de chips nas viagens dos brasileiros no exterior - por conta do alto custo do consumo de Internet e voz - as operadoras móveis estão revendo os seus portfólios. Os clientes da TIM, agora, por exemplo, vão poder contratar pacotes semanais de WhatsApp ou Instagram ilimitados. Quem ainda quiser navegar na internet poderá escolher entre franquias de dados diárias, semanais ou mensais. Já aqueles que preferem ligar pagam apenas os minutos que usarem, de forma muito mais simples.

Quem também mudou - mas apenas para as férias de julho foi a Vivo. Durante todo este mês, os titulares de planos pós-pago Vivo Família terão Diárias Vivo Travel ilimitadas para usar o celular fora do Brasil. “Em 2018, o uso de internet no exterior por nossos clientes mais que dobrou em comparação ao ano anterior, porque sabemos que uma viagem fica ainda mais especial se podemos compartilhar momentos e experiências com quem ficou em casa, ou se podemos buscar informações em tempo real para chegar a um ponto turístico. Por isso, decidimos fazer essa promoção”, afirma Dante Compagno, diretor de marketing da Vivo.

A Diária Vivo Travel é composta de uma franquia de internet diária que varia conforme o destino – por exemplo, nos Estados Unidos, na Argentina e no Chile são 1GB/dia; já na Espanha e na Alemanha são 500MB/dia. Além disso, inclui 50 minutos por dia em ligações para o país visitado ou para o Brasil, recebimento à vontade de ligações no exterior e SMS à vontade para qualquer operadora do mundo.

No caso da TIM Brasil, as novas ofertas são válidas para clientes de todos os planos pós-pagos com pagamento em fatura, inclusive usuários de planos corporativos¹. O pacote de roaming internacional exclusivo do TIM Black Família – com sete dias de WhatsApp ilimitado e 30 minutos em chamadas grátis todos os meses para qualquer lugar do mundo – agora também é válido para clientes dos planos pós-pagos TIM Black D e E e Da Vinci. A ativação e o controle do consumo têm interface simples, por meio de um portal no próprio celular, garantindo a melhor experiência de uso.

"O cliente da TIM não vai mais pesquisar novas oferta para trocar de chip quando estiver fora do Brasil. Analisamos o comportamento da nossa base durante viagens internacionais para lançar um novo portfólio que atenda a diferentes necessidades. Temos pacotes só com os apps mais usados e internet por dia, semana ou mês, entregando opções para todos os bolsos. E como as chamadas são cada vez menos utilizadas, decidimos voltar com a tarifação por minuto. Assim, o cliente economiza porque só paga pelo tempo que falar, não precisa ativar um pacote diário de voz. Para completar, a gestão das ofertas é 100% digital, trazendo ainda mais facilidade e conveniência para os usuários", explica Renato Ciuchini, Head de Marketing Consumer da TIM Brasil.

Quando o cliente chegar ao seu país de destino, ele receberá um SMS de boas-vindas, com um link para o portal de roaming internacional. Na página, ele escolhe o pacote que deseja contratar e já começa a navegar imediatamente. Os preços variam de acordo com o destino da viagem do cliente. A oferta de WhatsApp ilimitado inclui ligações de voz e vídeo pelo aplicativo, além de troca de mensagens de texto e áudio, fotos e vídeos. Já o pacote de Instagram possibilita ao cliente postar fotos, vídeos, fazer Stories e utilizar o direct à vontade. Cada uma das opções custa R$ 39,90 por semana para viagens aos EUA e R$ 49,90 para América do Sul ou Europa, por exemplo.

Quem quiser contratar um pacote de dados pode escolher entre as opções de 500MB por dia com preços a partir de R$ 29,90²; 3GB ou 5GB por semana a partir de R$ 149,50²; ou 8GB por mês, a partir de R$ 448,50². As ligações custarão R$ 1,99 por minuto nos Estados Unidos e Canadá, R$ 2,49 por minuto em outros países da América e na Europa e R$ 2,99 em alguns países da África, Ásia e Oceania, como África do Sul, Japão, China, Austrália e Nova Zelândia. Clientes de planos corporativos podem contratar pacotes mensais de voz de 60, 180 ou 500 minutos, a partir de R$ 51,90/mês.

Os clientes dos planos com roaming internacional incluído não precisam realizar qualquer ativação para realizar ligações. Para usar o WhatsApp, se estiverem no exterior, é só entrar no portal e selecionar a oferta inclusa no plano TIM Black ou ligar para o atendimento TIM enquanto estiver no Brasil antes da viagem. No corporativo, o administrador é quem precisa fazer a contratação dos pacotes previamente via *144.

*Com informações das Assessorias da TIM e da Vivo

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

22/05/2020
TST adota aplicativos de mensagens para conciliar patrões e empregados

18/05/2020
MPF quer que STF autorize acesso a dados de celular sem ordem judicial

14/05/2020
LGPD faz falta para cuidar da privacidade no uso de dados na Covid-19

13/05/2020
TJSP revê decisão e autoriza monitoramento de celular para controle da Covid-19

11/05/2020
Dispara número de estados e municípios que usam dados celulares na Covid-19

08/05/2020
STF suspende Lei de SC que proíbe SVA nos planos de telecom

04/05/2020
STF derruba lei de São Paulo sobre instalação de antenas de celular

29/04/2020
Quatro estados já usam e 10 estão na fila para medir isolamento com celulares

17/04/2020
Cliente da TIM consegue liminar contra monitoramento em São Paulo

16/04/2020
Confederação Nacional do Turismo vai ao STF contra rastreamento de pessoas pelo celular

Destaques
Destaques

Leilão 5G: TIM e Claro defendem adiamento. Vivo adverte para momento incerto

TIM e Claro se posicionam claramente contra a realização do leilão ainda em 2020. A Vivo se mostra mais cautelosa, mas admite que está tudo muito nebuloso por conta da economia e da pandemia de Covid-19. Todas asseguram que o momento ainda é de muito investimento no 4G e no 4,5G.

Operadoras pedem que edital do 5G traga compromissos na nova tecnologia

Mas Anatel lembra que reduzir preço das frequências para exigir investimentos que o mercado já faria naturalmente não faz sentido na licitação. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Para além da guerra da saúde pública, não adiem o leilão do 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

O setor de telecomunicações tem suportado a sobrecarga derivada da pandemia de Covid-19. Mas, reforcem essas redes com tecnologia mais avançada para prover serviços de baixa latência. Dessa forma, não se postergue o leilão das redes ditas de quinta geração (5G) e atenção à segurança cibernética.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site