Convergência Digital - Home

Dados não estão protegidos pelo simples fato de estarem na nuvem

Convergência Digital
Convergência Digital* - 18/01/2019

Os roubos de dados na nuvem não são apenas uma ameaça. Eles, de fato, tendem a crescer exponencialmente ao longo deste ano, uma vez que aumenta o número de organizações que migram suas operações para a nuvem com todos os seus dados, boa parte confidenciais, sem os devidos cuidados.  A nuvem, adverte o diretor de produtos da CLM, especializada em segurança, Gabriel Camargo, dá uma falsa sensação de segurança e a de que outros ( os provedores de infraestrutura) estão preocupados com a proteção das aplicações da organização.

"Ao contrário do que se supõe, as informações não estão protegidas por estarem na nuvem e com as leis de proteção de dados pessoais, a responsabilidade por qualquer vazamento é única e exclusivamente da empresa que as coletou e armazenou," adverte o executivo. O caminho, acrescenta Camargo, é proteger as informações armazenadas em clouds públicas e privadas e isso só pode ser feito com as mais recentes tecnologias, desenvolvidas especificamente para este fim.

De acordo com o especialista, hoje, há muitas dúvidas quanto ao compliance às novas leis. A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais tem gerado grande demanda, principalmente na área jurídica e com relação à cultura e à evangelização dos funcionários. "Já se percebe que, em alguns momentos, os colaboradores têm dúvidas se podem ou não enviar determinadas informações", diz Camargo.

A CLM criou uma divisão, a Data Protection Unit, para tratar especialmente da segurança de informação na nuvem. A unidade recém-incorporou ao seu portfólio a plataforma BAS – Breach & Attack Simulation – da Picos Security, que simula constantes ataques às aplicações na nuvem, procurando vulnerabilidades ainda não detectadas. "Cujidar da segurança da aplicação é missão de quem é dono da informação. Não dá para repassar para outros", completa o especialista.
 
 


Destaques
Destaques

Startup investe na nuvem e viabiliza atendimento médico no interior do Amazonas

Portal Telemedicina usa APIs do Google Cloud, Firebase e ML Engine para armazenar dados de pacientes, além de detectar doenças e priorizar atendimento em clínica da cidade de Coari,  localizada a 444 quilômetros de Manaus.

Next, do Bradesco, endossa multicloud na jornada digital

Banco digital leva aplicações consideradas não estratégicas - como o uso da localização para identificar o endereço do cliente - para a nuvem pública, mas mantém uma cloud privada para as informações mais sensíveis.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Intuição versus análise de dados na gestão

Por Douglas Scheibler*

O poder decisório significa alta responsabilidade e inúmeros riscos. Neste cenário caótico, analisar dados é indispensável e é o que justifica uma determinada medida ser considerada como correta, em um cenário específico, em detrimento de outras.

Data Centers: agora é hora de ver acontecer

Por Gilberto Gonzaga*

O que recentemente era apenas uma tendência já pode ser observado na prática. A expectativa, agora, é que esses movimentos se consolidem cada vez mais e nos levem a uma nova era de conectividade, da qual a América Latina não ficará de fora.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site