GOVERNO » Legislação

Audiência Pública decidirá o futuro do PL de dados pessoais

Luís Osvaldo Grossmann ... 20/06/2018 ... Convergência Digital

O relator do projeto de lei de proteção de dados pessoais no Senado, Ricardo Ferraço (PSDB-ES), vai realizar uma nova audiência pública, agora, na Comissão de Assuntos Econômicos, para decidir o destino do PLS 330/13, que já incluía outros projetos daquela Casa e agora também o texto aprovado na Câmara, rebatizado de PLC 53/18.

“Vamos ouvir derradeiramente as opiniões sobre o projeto e mesmo sobre a necessidade de aperfeiçoamento do que foi aprovado na Câmara, ou apenas ajustes de redação. Em função da audiência, vamos decidir o que fazer”, afirmou Ferraço ao Convergência Digital. Segundo o senador, a audiência será realizada já na próxima terça-feira, 26/6.

Como relator do PLS 330 e apensos, Ferraço já tinha apresentado um substitutivo semelhante ao da Câmara nas grandes pinceladas, mas com algumas distinções fundamentais, como ao diferenciar o tratamento de dados pessoais quando feito pelo Poder Público.

O texto que saiu da Câmara também reunia diferentes proposições, em particular o PL 4060/12, um dos pioneiros no tema. Mas passou por unanimidade entre os deputados com o jeitão do PL 5276/16, proposto pelo Executivo no último ato legislativo de Dilma Rousseff.

Pela origem, é o mais talhado a criar a autoridade nacional de proteção de dados. E ele chega ao Senado com a benção de ativistas pela privacidade, mas também do mercado privado, como demonstra a carta de apoio que pede a Ferraço que adote o PLC 53/18.

Essa petição pública nasceu subscrita por 18 entidades da Coalizão Direitos na Rede, nove da Academia, o MPDFT e sete, agora nove, associações empresariais. A lista cresceu com a adesão da Associação Brasileira de Internet (Abranet) e do Movimento Brasil Competitivo.


Órgãos públicos do Executivo estão proibidos de exigir CPF e CNPJ

Medida impõe o compartilhamento de dados sem nenhuma regra de cuidado com as informações. Portaria proíbe a exigência ainda de certidões de débitos tributários e dívida ativa e certidão de quitação eleitoral.

Serpro repudia acusação de venda de dados pessoais

Estatal diz nunca ter repassado conteúdo ao site 'Consulta Pública', 'congelado' por uma ação do MPF do Distrito Federal. Sustenta ainda que não vende 'secretamente' dados de pessoas naturais ou jurídicas.

Apps de e-gov não pedem consentimento e coletam mais dados do que precisam

Segundo estudo do InternetLab com aplicativos federais e de São Paulo, nenhum dos aplicativos pede consentimento expresso e metade não possui qualquer política de privacidade.

Anac autoriza Secretaria de Patrimônio da União usar drones para fiscalização

Licitação para a compra de equipamentos pelo governo deverá acontecer a partir do final de maio. Drones vão ser usados para fiscalizar uso irregular de áreas de praia, margens de rios, terrenos de marinha e espelhos d'água, dentre outros bens públicos de propriedade da União.

CDES quer prioridade para proteção de dados e transformação digital

O Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) recomendou ao governo que garanta dotação orçamentária adequada e mecanismos de acompanhamento da digitalização do setor público.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G