SEGURANÇA

Crimes cibernéticos: No Brasil, 30% das vítimas têm relação pessoal com o cibercriminoso

Ana Paula Lobo* ... 07/02/2018 ... Convergência Digital

Um estudo realizado pelo Telecommunications Research Group, para a Microsoft Corporation, colocou o Brasil na 13ª posição no que diz respeito à exposição a riscos digitais, com um ICD (Índice de Cidadania Digital) de 71%. Um dos pontos que mais chamaram a atenção nesta edição foi o fato de que em 30% dos casos ocorridos no Brasil, as vítimas de crimes cibernéticos tinham contato pessoal com o responsável, contra 36% no mundo, e 57% das pessoas conheciam o algoz de alguma maneira, presencial ou virtualmente.

Entre os riscos online mais comuns, os contatos indesejados lideram a lista, mencionados por 51% dos entrevistados. Solicitações envolvendo sexo vêm em segundo lugar, citadas por 23% dos participantes da pesquisa, enquanto 21% deles afirmaram ter sofrido algum tipo de fraude.

De acordo com os resultados, os maiores riscos online para os brasileiros são:

Contatos indesejados (51%)
Solicitações sexuais (23%)
Fraudes (21%)
Recebimento de mensagens sexuais indesejadas (21%)
Assédio online (não sexual) (20%)

O levantamento revelou que, no Brasil, o grupo dos jovens com idade entre 18 e 34 anos, foi o mais exposto aos riscos (81%), o segundo maior índice no mundo. Uma possível explicação para essa realidade é o fato de que os jovens chamados millenials foram os primeiros a crescer no ambiente digital e por isso não temem os riscos. Entre os entrevistados, 51% demonstraram extrema ou muita preocupação com riscos digitais, enquanto 23% não se enxergam ameaçados.

O estudo considera como assédio os seguintes tipos de comportamento online: assédio (ofensas online, excluindo conteúdo de cunho sexual), contatos indesejados, mensagens sexuais indesejadas, cyberbullying ou misoginia. Entre as mulheres entrevistadas, 65% relataram algum tipo de abuso, em paralelo a 58% dos homens. Segundo o levantamento, os adultos foram os mais afetados por esses casos, relatados por 66% dos entrevistados. Entre os jovens, o índice é de 58%.

As consequências das diferentes formas de assédio foram piores para as mulheres. Segundo o levantamento, elas são 10% mais propensas a perder a confiança em pessoas no ambiente off-line em comparação aos homens. Dos jovens, 39% enfrentaram depressão após casos de assédio digital, enquanto 59% perderam a confiança nas pessoas no ambiente off-line.

Apesar dos problemas enfrentados na Internet, os brasileiros se destacaram no quesito comportamento digital. Entre os entrevistados, 82% demonstraram preocupação em tratar o próximo com respeito e dignidade, contra 71% na média global. Mais da metade dos entrevistados (55%) declararam-se confiantes em gerenciar os riscos online. Ainda, 46% afirmou saber onde buscar ajuda quando necessário.

A conscientização digital foi maior entre as mulheres – 88% das entrevistadas afirmaram refletir antes de responder a conversas das quais discordam, em comparação a 63% dos homens. Na pesquisa, o maior índice de civilidade digital ocorreu entre os usuários de 50 a 74 anos – por exemplo, 92% afirmam tratar pessoas com respeito no ambiente online.

O estudo, feito no ano passado, analisou os comportamentos de risco online em 23 países, incluindo o Brasil. Foram entrevistadas 11.600 pessoas, entre jovens de 13 a 17 anos e adultos de 18 a 74 anos, que responderam perguntas sobre 23 tipos de risco online. Em cada país, ao menos 500 pessoas participaram, sendo 250 de cada grupo.

*Com informações da Microsoft


NEC - Conteúdo Patrocinado - Convergência Digital
CredDefense economiza R$ 1 bilhão com reconhecimento facial

Plataforma brasileira de detecção de fraude, que reúne informações de mais de 130 empresas, implementou as soluções de reconhecimento facial da NEC para mapear as características faciais do consumidor, com a análise de foto de documento quando ele faz um cartão de loja. Redução nas fraudes superou a casa dos 90%.

MPDF abre investigação sobre vazamento de 2 milhões de dados de clientes da C&A

Segundo o Ministério Público do Distrito Federal, a própria empresa admitiu ter sido alvo de um ciberataque no Brasil. Entre as informações vazadas estariam o número do CPF, e-mail, valor adquirido e outros.

Gastos globais com segurança vão crescer 12,4% em 2018

Questões relacionadas à privacidade puxam investimentos, que vão passar de R$ 450 bilhões.

Os robôs já chegaram ao centro de operações de Segurança

Mas eles nunca vão substituir os homens na resposta aos incidentes, mesmo com o uso de certas técnicas de inteligência artificial. "Há um exagero muito grande com o uso dessa tecnologia", adverte o vice-presidente de pesquisas do Gartner, Augusto Barros.

Governo lidera e 40% dos sites brasileiros não são seguros

Levantamento feito pela BigData Corp, a pedido da Serasa, indica que pelo menos 7,2 milhões de endereços não possuem certificado de criptografia SSL. Percentual é alto mesmo em sites que fazem transações financeiras.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G