GOVERNO

TSE reprova impressora da Smartmatic e negocia preço com segunda colocada

Luís Osvaldo Grossmann ... 06/02/2018 ... Convergência Digital

A impressora apresentada pela Smartmatic, primeira colocada no pregão do Tribunal Superior Eleitoral, não passou nos testes e acabou reprovada pela comissão de assessoramento técnico da Justiça Eleitoral. Com isso, a comissão de licitação já convocou a segunda colocada, TSC Pontual, para avaliar o equipamento. Além disso, quer a redução no preço pedido durante o pregão eletrônico. 

“Após análise dos resultados obtidos, o Modelo de Engenharia atendeu todas as exigências contidas no item L.14 e subitens. Para o item L.15, os QRCodes impressos pelo Modelo de Engenharia foram lidos corretamente pelo smartphone modelo Moto Z Play com o aplicativo nativo de câmera, porém suas medidas não atenderam às exigências do subitem 125. Desta forma, esta CAT entende que o Modelo de Engenharia em análise não atende ao Edital”, avisou a pregoeira no sistema de mensagens do Comprasnet, o portal de compras públicas do governo federal. 

A Smartmatic tinha ficado em primeiro lugar no pregão, com lance de R$ 67,38 milhões para as 30 mil urnas objeto da licitação. A única concorrente, TSC Pontual, pediu R$ 67,49 milhões. Assim como fez com a primeira colocada, o TSE tenta agora que a concorrente reduza esse valor para o preço de referência, de R$ 62,63 milhões.  “Solicito renegociação do valor ofertado. A proposta, tanto o preço total, como cada um dos valores estimados, deve estar no mesmo patamar que os valores estimados. Solicito, portanto, a redução dos valores”, diz a pregoeira. 

Enquanto isso, há uma razoável chance de que o TSE sequer venha a utilizar impressoras . Na segunda, 5/2, mesmo dia em que os testes reprovaram a impressora da Smartmatic, a Procuradora Geral da República, Raquel Dodge, entrou com ação no Supremo Tribunal Federal pedindo que a Corte derrube a exigência legal de impressão do voto, considerando inconstitucionais os artigos sobre assunto na Lei 13.165/15. 


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

Serpro estuda redução de jornada para cobrir eventual reoneração da folha

Informação veio através de comunicado da diretoria da empresa no Rio de Janeiro, que alega que a folha de pagamentos já alcança 70% da receita líquida e não teria como voltar a assumir um aumento de 20% na tributação pela folha.

Diretor da Dataprev que propôs demitir mil funcionários pede exoneração

Desafeto político do presidente da estatal, Leandro Magalhães, Júlio César de Araújo Nogueira foi imposto para a diretoria da empresa pelo ex-ministro do Planejamento, Dyogo Henrique de Oliveira, que, agora, segue para a presidência do BNDES.

TCU: Apenas 14 órgãos têm índices de governança aceitáveis

De acordo com o Tribunal de Contas da União, de um universo de 581 organizações avaliados pelas equipes de auditoria, apenas 3% estariam em estágio aprimorado de governança (Corporativa, de Pessoas, de Contratações e de Resultados).

Câmara aprova urgência para votar a reoneração da folha de pagamento

Empresas de TI e de Call center podem ter de voltar a contribuir com alíquota de 20% , após 90 dias da publicação da nova legislação.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G