GOVERNO

TSE reprova impressora da Smartmatic e negocia preço com segunda colocada

Luís Osvaldo Grossmann ... 06/02/2018 ... Convergência Digital

A impressora apresentada pela Smartmatic, primeira colocada no pregão do Tribunal Superior Eleitoral, não passou nos testes e acabou reprovada pela comissão de assessoramento técnico da Justiça Eleitoral. Com isso, a comissão de licitação já convocou a segunda colocada, TSC Pontual, para avaliar o equipamento. Além disso, quer a redução no preço pedido durante o pregão eletrônico. 

“Após análise dos resultados obtidos, o Modelo de Engenharia atendeu todas as exigências contidas no item L.14 e subitens. Para o item L.15, os QRCodes impressos pelo Modelo de Engenharia foram lidos corretamente pelo smartphone modelo Moto Z Play com o aplicativo nativo de câmera, porém suas medidas não atenderam às exigências do subitem 125. Desta forma, esta CAT entende que o Modelo de Engenharia em análise não atende ao Edital”, avisou a pregoeira no sistema de mensagens do Comprasnet, o portal de compras públicas do governo federal. 

A Smartmatic tinha ficado em primeiro lugar no pregão, com lance de R$ 67,38 milhões para as 30 mil urnas objeto da licitação. A única concorrente, TSC Pontual, pediu R$ 67,49 milhões. Assim como fez com a primeira colocada, o TSE tenta agora que a concorrente reduza esse valor para o preço de referência, de R$ 62,63 milhões.  “Solicito renegociação do valor ofertado. A proposta, tanto o preço total, como cada um dos valores estimados, deve estar no mesmo patamar que os valores estimados. Solicito, portanto, a redução dos valores”, diz a pregoeira. 

Enquanto isso, há uma razoável chance de que o TSE sequer venha a utilizar impressoras . Na segunda, 5/2, mesmo dia em que os testes reprovaram a impressora da Smartmatic, a Procuradora Geral da República, Raquel Dodge, entrou com ação no Supremo Tribunal Federal pedindo que a Corte derrube a exigência legal de impressão do voto, considerando inconstitucionais os artigos sobre assunto na Lei 13.165/15. 


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

Órgãos públicos do Executivo estão proibidos de exigir CPF e CNPJ

Medida impõe o compartilhamento de dados sem nenhuma regra de cuidado com as informações. Portaria proíbe a exigência ainda de certidões de débitos tributários e dívida ativa e certidão de quitação eleitoral.

Serpro repudia acusação de venda de dados pessoais

Estatal diz nunca ter repassado conteúdo ao site 'Consulta Pública', 'congelado' por uma ação do MPF do Distrito Federal. Sustenta ainda que não vende 'secretamente' dados de pessoas naturais ou jurídicas.

Apps de e-gov não pedem consentimento e coletam mais dados do que precisam

Segundo estudo do InternetLab com aplicativos federais e de São Paulo, nenhum dos aplicativos pede consentimento expresso e metade não possui qualquer política de privacidade.

Anac autoriza Secretaria de Patrimônio da União usar drones para fiscalização

Licitação para a compra de equipamentos pelo governo deverá acontecer a partir do final de maio. Drones vão ser usados para fiscalizar uso irregular de áreas de praia, margens de rios, terrenos de marinha e espelhos d'água, dentre outros bens públicos de propriedade da União.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G