SEGURANÇA

Ataques DDoS aumentam 138% e ficam, em média, em 300 Gbps no Brasil

Por Roberta Prescott ... 04/12/2017 ... Convergência Digital

As notificações de ataques negação de serviço (DDoS) registraram um aumento de 138% e essa amplificação acendeu o sinal vermelho do pCentro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil. Durante palestra na 7ª Semana da infraestrutura da internet no Brasil, nesta segunda-feira, 04/12, Cristine Hoepers, do CERT.br, mostrou que 300 Gbps é o novo normal dos ataques DDoS e que há casos de até 1 Tbps contra alguns alvos.

Os tipos mais frequentes são ataques por meio de botnets IoT e amplificação de tráfego. Além disto, as varreduras (scan) estão usando as portas 22 e 23 por meio da força bruta de senhas de servidores e modems ou roteadores, além de dispositivos voltados para a internet das coisas. Na porta 25, os ataques ocorrem por força bruta de senha de e-mail.

A partir de dados fornecidos por parceiros internacionais, o CERT.br levantou quantos dispositivos ou serviços permitem ampliação (veja foto). Em DNS, o total de ASNs e IPs únicos notificados em 2017 chegou a 2.279 ASNs e 61.281 em novembro.

Os ataques a modems e roteadores de banda larga têm como objetivo a alteração de DNS para fraudes. Os dispositivos são comprometidos via força bruta de senhas (geralmente telnet), explorando vulnerabilidade ou via ataques CSRF, atrás de iFrames com JavaScripts maliciosos, colocados em sites legítimos comprometidos pelos fraudadores.

Já os atacantes visam a alterar a configuração de DNS dos clientes do sistema autônomo para que consultem servidores sob controle dos atacantes. Os servidores DNS maliciosos hospedados em serviço de hosting ou nuvem. Há casos com mais de 30 domínios de redes sociais, serviço de e-mail buscadores, comércio eletrônico, cartões, banco entre outros, conforme apontou  Cristine Hoepers. “Temos um volume grande de redes e dispositivos que estão permitindo a amplificação”, disse.

De acordo com ela, os ataques não são muito elaborados, visando a adivinhar login e senha das redes. As recomendações para inibir a força bruta de senhas em roteadores de borda, servidores, modems e roteadores de banda larga é usar senhas fortes e acesso via chaves SSH, além de desabilitar telnet, FTP e outros acessos sem criptografia ou autenticação e de fazer a gerência remota e acesso somente via redes de gerência.

Já para conter os abusos de serviço UDP para amplificação em servidores malconfigurados, modems e roteadores de banda larga (que vem de fábrica com serviços abertos) e que dependem de capacidade de fazer spoofing de IP, as recomendações são implantar antispoofing (BCP 38), configurar os modems e roteadores domésticos para não ter serviço abertos e não deixar a senha padrão e detectar proativamente ataques saindo da rede.  


Soluções de Segurança para a Sociedade
Não delegue a segurança cibernética apenas para a TI

Para mitigar os riscos com ataques hackers, toda a corporação precisa se unir, adverte Jun Goto, vice-presidente Sênior da NEC Corporation.

MPF acusa Microsoft de coleta indevida de dados no Windows 10

Ação civil pública pede adequação do software em 15 dias. Também acusa a União de omissão e quer plano emergencial de proteção de dados para computadores em órgãos públicos que usem o sistema operacional. Microsoft diz que atua dentro da Lei.

Corporações se unem contra ataques cibernéticos

Pelo acordo a ser assinado, grandes empresas de tecnologia prometem "proteção igualitária" a clientes contra o uso indevido de sua tecnologia. "Independente da nacionalidade, geografia ou motivação do ataque", asseguram. Entretanto, o comunicado do acordo não deixa claro quanto isso vai custar aos clientes.

NIC.br contrata plataforma para proteger centro de operações de ataques DDOs

Brasil foi o 5º país mais visado por esse tipo de ataque no ano passado. "Não se trata de ser ou não atacado. O ataque vai acontecer, o que precisa é estar preparado", diz o  Gerente de Sistemas do NIC.br, Marcelo Gardini.

Golpe de recarga grátis afeta mais de 20 mil pessoas em menos de 24 horas

Apenas no mês de abril, revela o laboratório especializado em cibercrime Dfnder Lab, foram bloqueados mais de 15 golpes diferentes envolvendo compartilhamento no WhatsApp.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G