GOVERNO » Compras Governamentais

TSE quer R$ 200 milhões para pagar 90 mil urnas eletrônicas

Luís Osvaldo Grossmann ... 30/05/2016 ... Convergência Digital

Depois de reclamar da lei que determinou o voto impresso a partir das eleições municipais deste 2016, o Tribunal Superior Eleitoral tenta garantir com o governo interino o dinheiro necessário para pagar por 90 mil novas urnas eletrônicas. 

Segundo divulgou o TSE, no último sábado (28/5), o presidente da República interino Michel Temer recebeu o ministro Gilmar Mendes, que presidente o tribunal, para tratar “da necessidade de recomposição urgente do orçamento do TSE neste ano eleitoral”. 

“A Justiça Eleitoral precisa mandar fabricar 90 mil novas urnas para serem distribuídas em todos os estados”, afirmou o presidente do TSE. De acordo com o tribunal, Mendes já tentara com o (agora ex) ministro do Planejamento, Romero Jucá, “a reposição de, pelo menos, R$ 150 milhões, dos R$ 250 milhões da verba da Justiça Eleitoral que foram destinados ao Fundo Partidário”.

Ainda em 2015, o TSE chegou a fazer um protesto (um tanto inusitado), ao publicar no Diário Oficial da União, ao lado da divisão dos cortes orçamentários de então entre os tribunais superiores, uma queixa de que o contingenciamento inviabilizaria as eleições municipais pelo voto eletrônico. 

Também no fim do ano passado, o TSE realizou uma licitação – na modalidade de registro de preços – para contratar a “produção e fornecimento de até 150 mil urnas eletrônicas”. A vencedora foi a Procomp (da americana Diebold), com o preço total de R$ 351,1 milhões. 

O valor corresponde a até 150 mil urnas pelo preço unitário de R$ 2.218,32, além da garantia. Com esse valor por urna, as 90 mil mencionadas pelo TSE como necessárias para as eleições de outubro próximo correspondem a R$ 199,6 milhões. Segundo o tribunal, “o presidente do TSE acredita que o problema será resolvido nos próximos dias”.


Órgãos públicos do Executivo estão proibidos de exigir CPF e CNPJ

Medida impõe o compartilhamento de dados sem nenhuma regra de cuidado com as informações. Portaria proíbe a exigência ainda de certidões de débitos tributários e dívida ativa e certidão de quitação eleitoral.

Serpro repudia acusação de venda de dados pessoais

Estatal diz nunca ter repassado conteúdo ao site 'Consulta Pública', 'congelado' por uma ação do MPF do Distrito Federal. Sustenta ainda que não vende 'secretamente' dados de pessoas naturais ou jurídicas.

Apps de e-gov não pedem consentimento e coletam mais dados do que precisam

Segundo estudo do InternetLab com aplicativos federais e de São Paulo, nenhum dos aplicativos pede consentimento expresso e metade não possui qualquer política de privacidade.

Anac autoriza Secretaria de Patrimônio da União usar drones para fiscalização

Licitação para a compra de equipamentos pelo governo deverá acontecer a partir do final de maio. Drones vão ser usados para fiscalizar uso irregular de áreas de praia, margens de rios, terrenos de marinha e espelhos d'água, dentre outros bens públicos de propriedade da União.

CDES quer prioridade para proteção de dados e transformação digital

O Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) recomendou ao governo que garanta dotação orçamentária adequada e mecanismos de acompanhamento da digitalização do setor público.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G